Beleza não é Tudo

As loiras são mesmo mais burras?

Óbvio que isto é apenas um jargão.

Rosalie Duthé
Rosalie Duthé
A cor do cabelo, o tom da pele, a classe social, nada disso faz alguém ser melhor ou pior que o outro. Mas como surgiu o estigma da “Loira Burra”?

Já no século I AC, o poeta romano Propércio proferiu: “Muitos males cercam a garota que estupidamente pinta seu cabelo com uma falsa cor.”

Ele se referia às mulheres romanas, que pintavam seus cabelos para se parecerem com as rivais bárbaras, gaulesas e germânicas (loiras naturais), que enlouqueciam seus maridos.

Os bárbaros eram tidos como um povo ignorante e selvagem, portanto, se parecer com elas, seria uma burrice.

Se esta versão não lhe convenceu, vamos a outras…

A “Encyclopedia of Hair” diz em suas páginas que “Fios loiros são comuns em crianças e tendem a escurecer quando crescemos. Portanto, cabelos claros são associados a infantilidade, ingenuidade e menor habilidade com a linguagem”.

Outros ainda atribuem a indevida fama, a uma cortesã francesa chamada Rosalie Duthé, muito bonita e atraente, mas burra que nem uma porta tadinha… incapaz de manter uma conversa coerente a primeira Loira Burra.

Balelas à parte, vamos aos estudos científicos, tirar a limpo essas injúrias. Segundo pesquisa realizada pela Universidade de Queensland na Austrália, as loiras têm salários 7% maiores do que mulheres com outra cor de cabelo.

Segundo David Johnston, coordenador do estudo, “A associação entre loiras e beleza prevalece sobre qualquer estereótipo de que elas sejam menos inteligentes”.

Embaralhou de vez os pensamentos? Pois eu fiquei perdido… e nem loiro eu sou!

Fonte: http://super.abril.com.br/

You may also like...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *